banner header Blog

Cera de ouvido: o que é e como tirar seu excesso

Uma pergunta muito frequente dos pacientes durante as avaliações auditivas feitas aqui no Centro Auditivo Viver diz a respeito ao tema cera no ouvido, que também pode ser chamada de cerume ou cerúmen.

O que é e para que serve a cera do ouvido?

O cerúmen é uma mistura de descamação da pele do conduto auditivo externo e secreções destas células, que age como barreira protetora e lubrificante do ouvido. Ela é produzida por glândulas sebáceas que se encontram no canal auditivo da orelha externa.

Essas glândulas, por sua vez, produzem esse cerúmen com o intuito de proteger os ouvidos de poeira e micro-organismos que podem afetar a audição causando infecções.

As glândulas sebáceas de algumas pessoas podem produzir cera numa quantidade maior do que a necessária e nesse caso ocorre um acúmulo de cera no canal auditivo que pode levar a surdez por condução, que é quando há algo bloqueando a passagem do som da orelha externa até a orelha interna.

Acumulo de cera pode gerar Rolha de Cera

A rolha de cera é a presença de cerúmen que obstrui o conduto auditivo externo. Quando isso acontece um médico deverá ser procurado para que retire de modo adequado o excesso de cera no canal da sua orelha externa.

Como posso desentupir um ouvido com cera em excesso?

A remoção da cera do ouvido não sendo feita por um médico, pode ser perigosa, pois ao inserir algo no canal auditivo corre-se o risco de perfurar o tímpano. Além disso, a remoção do cerúmen deixa a orelha média e a orelha interna à mercê de organismos que podem ali se desenvolver causando infecções.

Quanto mais se retira cera do ouvido, mais cera as glândulas sebáceas produzem, e a falta ou o excesso de cera no ouvido pode causar doenças como eczema do meato acústico externo, otite externa micótica e exostoses e osteomas do meato acústico externo.

Os médicos recomendam que se limpe apenas o pavilhão auricular que é a parte externa da orelha, e que se evite colocar no canal auditivo qualquer tipo de objeto.

A remoção da cera deve ser feita por um médico

Vale repetir que, quando a cera acumula em excesso, ela deve ser removida por um médico. Às vezes torna-se necessário usar, previamente, gotas especiais, para amolecer e soltar a cera antes das manobras de remoção, mas somente o médico poderá avaliar e receitar o medicamento, caso seja necessário.

Remoções com lavagens não devem ser feitas de maneira aleatória e sem consultar um especialista, isso pode acarretar uma perfuração timpânica e infecção no ouvido.

Teste grátis por 7 dias

Cadastre-se e teste nossos aparelhos auditivos gratuitamente.

ao se cadastrar, você concorda receber
ligações e e-mails do centro auditivo viver.

banner form

Do que é feita a cera de ouvido?

A cera do seu ouvido é composta por pele, poeira e secreções oleosas que são produzidas pelas chamadas glândulas sebáceas do ouvido. Produzida na parte externa do canal auditivo a cera nasce a partir de duas mil glândulas sebáceas e glândulas sudoríparas modificadas.

Existem vários tipos de cera e cada uma delas é determinada geneticamente, mais especificamente por uma única letra em um único gene. Veja os tipos de cera existentes e o que elas indicam:

  • Cera acinzentada

Se você não tiver outros sintomas, pode ser apenas poeira ou poluição.

  • Cera de ouvido avermelhada

Quando é possível notar manchas de sangue na cera de ouvido pode ser um sinal de que seu tímpano está perfurado. Isso pode causar infecções no ouvido, que podem evoluir para uma otite, por exemplo, e acabar comprometendo sua audição. Então, vá até um médico com urgência.

  • Cera cor de café

Quando a cera de ouvido atinge esse tom de marrom muito parecido com o do café, pode indicar que seu organismo passou por um forte estresse recentemente.

  • Cera de ouvido preta

Se a cera ficou enegrecida em uma única ocasião, não costuma ser nada de preocupante. No entanto, se for algo recorrente e, especialmente se você sentir outros sintomas, como uma coceira que se intensifica com o passar dos dias; melhor procurar um médico. Esse pode ser um sinal de proliferação de fungos.

  • Cera de ouvido branca

Em casos de cera esbranquiçada, pode ser um sinal de que seu organismo está com falta de algumas vitaminas e microelementos, como o ferro e o cobre. É interessante procurar um médico para que ele indique em que ponto sua alimentação anda fragilizada.

Nesses casos, é comum que seja indicado o uso de suplementos vitamínicos e o maior consumo de alimentos ricos em ferro, como feijão, aveia e ervilha.

  • Cera com odores desagradáveis

Pode ser que seu ouvido esteja com alguma infecção. Outros sintomas do problema, além da mudança no odor, é a sensação de ruídos e de ouvidos tampados.

  • Cera de ouvido líquida (ou quase)

Quando a consistência da cera de ouvido se altera e passa a ser tão líquida ao ponto de escorrer do ouvido pode ser um sinal de lesão auditiva ou de algum início de processo inflamatório. Esses casos, o mais indicado é procurar um especialista.

  • Cera de ouvido seca

Essa mudança no estado físico da cera pode indicar que falta no seu organismo gorduras saudáveis. Pode também ser um sintoma de dermatite ou de outras doenças na pele. Nesse caso, é preciso procurar um médico para que ele identifique o problema.

Onde a cera se forma?

Ao contrário do que muitos pensam a cera não se forma na parte profunda do ouvido, próxima ao tímpano, mas sim na parte mais externa. Se você procurar um médico e ele constatar que a cera do seu ouvido está em cima da membrana timpânica, quase sempre é porque ela foi empurrada com cotonetes, grampos ou palitos, para o fundo do canal, na tentativa de “limpar” o ouvido.

Normalmente, existe um pequeno acúmulo de cera no canal do ouvido que seca e se desprende com o pó e areia nela retidos. Portanto, o ouvido, na maioria das vezes, passa por um processo de auto limpeza.

Em certos casos pode haver um acúmulo anormal de cera, formando um verdadeiro tampão, ocasionando surdez. Isto ocorre especialmente em condutos auditivos mais estreitos e tortuosos ou nas alterações da pele de revestimento. Este tampão é chamado pelos especialistas de rolha de cera.

Causas do acúmulo de cera

Existe a eliminação constante e lenta do cerume através do orifício do ouvido. Em algumas pessoas, no entanto, pode haver uma irregularidade entre a produção e a eliminação do cerúmen, causando o acúmulo.

Em outras pessoas, a produção ocorre pela oclusão do orifício do ouvido, que pode acontecer devido a:

  • Uso de fones de ouvidos ou protetores auditivos tipo plugs intra-auriculares e moldes de silicone (usado por alguns nadadores);
  • Utilização de hastes flexíveis com algodão na ponta, que ajudam a empurrar para dentro o cerume, facilitando seu acúmulo;
  • Redução parcial e temporária da audição.
  • Pressão no ouvido, zumbido e até mesmo tontura.

Como prevenir o acúmulo de cera

Para evitar o acúmulo de cera, procure não obstruir o conduto auditivo externo ou usar as hastes flexíveis com algodão na ponta. O conduto não precisa ser limpo todos os dias já que a produção ocorre de forma lenta e progressiva.

Em casa, somente é indicado a lavagem normal dos ouvidos no banho, caso não haja nenhuma contraindicação à entrada de água no ouvido, como perfuração de tímpano, e deve-se secar com uma toalha, sem fazer pressão nem introduzir algo dentro do ouvido.

Para se manter bem informado sobre tudo o que está relacionado a sua saúde auditiva, não deixe de acompanhar o Centro Auditivo Viver pelas redes sociais:

https://www.instagram.com/centroauditivoviver/
https://www.youtube.com/channel/UCtajG8mbFxTCr_tNYJzdVVg
https://www.facebook.com/centroauditivoviver

Para se manter bem informado sobre tudo o que está relacionado a sua saúde auditiva, não deixe de acompanhar o Centro Auditivo Viver pelas redes sociais:

Instagram | YouTube | Facebook

Teste grátis por 7 dias

Cadastre-se e teste nossos aparelhos auditivos gratuitamente.

ao se cadastrar, você concorda receber
ligações e e-mails do centro auditivo viver.

banner form

Posts relacionados